Maceió

Trotes representam mais de 65% das chamadas válidas feitas para o Samu este ano

Os trotes feitos para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) representa uma grande consequência para as pessoas que realmente precisam.

Um serviço essencial para qualquer cidadão alagoano, mas que ainda tem seu atendimento comprometido pelo atos irresponsáveis. Os trotes feitos para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) representa uma grande consequência para as pessoas que realmente precisam.

Conforme dados, até o mês de novembro, o Samu Maceió recebeu 437.566 ligações, das quais, 287.024 foram trotes, o que representa mais de 65% das chamadas. Como uma forma de conscientizar a população, o serviço lançou como tema principal do 2º concurso de redação do projeto ‘Samu nas Escolas’ – ‘Trote não tem graça, tem consequência’.

Este ano, o concurso contou com 315 redações inscritas e a premiação acontece na segunda-feira (18), no auditório do Núcleo de Educação Permanente do Samu Maceió, no bairro do Farol, às 9h30.

Desse total foram selecionados 15 alunos para receber medalhas pela participação. Os dois estudantes com os melhores textos serão premiados com um tablet, cada um.

Em 2017, o projeto de extensão – uma parceria entre o Samu e a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) – passou por 15 escolas, entre municipais e estaduais, e conseguiu atingir, aproximadamente, mil estudantes, mostrando noções de primeiros socorros e os prejuízos dos trotes.

De acordo com o major Dárbio Alvim, supervisor do Samu Alagoas, o ‘Samu nas Escolas’ também é uma ação desenvolvida para apresentar os serviços da unidade móvel de urgência às crianças e ajudar a mudar os números de trotes feitos para o 192.

“Os profissionais do Samu, em conjunto com os acadêmicos de Medicina, Enfermagem e Assistência Social, têm feito um trabalho brilhante ao orientar essas crianças sobre as consequências que o trote pode trazer à população. Com uma ligação de ‘brincadeira’ podemos tirar a chance de uma pessoa de sobreviver, quando deslocamos uma equipe para um local onde não existe nenhuma ocorrência”, afirmou o major.

DEIXE SEU COMENTÁRIO