Maceió

Estudantes da rede estadual são destaques na arte do desenho japonês

Alunos da Escola Estadual Laura Dantas, no Cepa, encantam professores e colegas com animes, mangás e realismo

d5A imaginação pode levar as pessoas a lugares inimagináveis, fugir de problemas, criar coisas novas e encontrar soluções. Aliada a um lápis, ela toma forma física em textos, cartas, poemas ou desenhos. E é justamente nos traços inspirados nos personagens dos animes, os desenhos animados feitos no Japão, que dois estudantes da Escola Estadual Professora Laura Dantas, localizada no Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa), esbanjam talento e se destacam.

Eslielnandes Neves Carvalho, de 16 anos, ou como gosta de ser chamado “Smile Liel”, é um desses estudantes. Autodidata, ele conta que começou a desenhar há mais de um ano e que já consegue fazer fan art, caricaturas e realismo.

“Sempre gostei de animes e recebi o convite de um amigo. No começo, eu errava muito. Nunca me ensinaram e nunca pesquisei videoaulas na internet. Aprendi a desenhar vendo desenhos e utilizando eles como referências. Comecei com animes, depois passei a desenhar pessoas. Em casa, a família sempre me incentivou”, conta o aluno.

Smile relata ainda que os desenhos ainda são um hobby, mas que tem como objetivo ser um mangaká, profissional que desenha mangás (quadrinhos japoneses). “Recebo muito o apoio dos professores, como a Simone [Hipolito – apoio pedagógico], o Lindomar [Geografia] e do Eduardo [Educação Física]. Os colegas de turma me pedem muito para fazer desenho, acho isso bastante legal”, diz.

Inspiração

Entre os jovens que foram contagiados pela vontade de desenhar, houve um que foi mais além. Michael Gomes da Silva, além de amigo, tornou-SE aluno e parceiro de Smile. No entanto, ao contrário de Smile, Silva conta que sempre teve vontade de desenhar.

“Desde criança eu tinha vontade de desenhar, mas nunca tive material ou alguém que me desse as dicas necessárias. O estilo que utilizo nos desenhos é o Chibi, que consiste em desenhos de personagens em um tamanho menor, reduzido”, explica Michael Silva.

Atualmente, Michael desenha apenas em preto e branco. Ele conta que vai dar continuidade à parceria com Smile. “Vamos continuar a nossa parceria. Ano que vem, teremos que estudar em outra escola, mas vamos tentar continuar na mesma unidade de ensino. Sonho em trabalhar com realismo e sobreviver de minha arte”, diz Michael.

Para conferir o trabalho dos jovens artistas acesse os links https://www.instagram.com/chell_wate/ e https://www.instagram.com/smileliel/, ou as páginas pessoais no Instagram @chell_wate e @smileliel.

Incentivo

Uma das incentivadoras de Smile e Michael,  a professora Simone Hipolito conta que o apoio aos estudantes da rede pública estadual é extremamente importante e pode transformar vidas.

“Procurei jornais, sites, tudo para mostrar o trabalho dos meninos. A escola sempre tem talentos ocultos, em vários tipos de arte. Dá muito orgulho participar de tudo isso. No futuro eles vão lembrar que eu ajudei a dar o primeiro passo, e isso é inestimável”, afirma Simone.

DEIXE SEU COMENTÁRIO