Maceió

Estudantes da rede estadual participam da Olimpíada de História de Alagoas

Estudantes da rede pública estadual participam, a partir até esta quinta-feira (17), da Olimpíada de História de Alagoas, promovida pela Secretaria de Estado de Alagoas (Seduc), em comemoração aos 200 anos de emancipação política de Alagoas.

olimpiada-historia.jpgEstudantes da rede pública estadual participam, a partir até esta quinta-feira (17), da Olimpíada de História de Alagoas, promovida pela Secretaria de Estado de Alagoas (Seduc), em comemoração aos 200 anos de emancipação política de Alagoas. A primeira fase conta com quase 1,4 mil estudantes envolvidos em 466 equipes inscritas.

No Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa), as escolas também participam da competição em busca do conhecimento. Entre elas, as unidades Princesa Isabel e Teotônio Vilela, cada uma com um grupo participante.

Na Escola Estadual de Ensino Integral Princesa Isabel, as estudantes Marília Creisla Santos, Luiz Davi dos Santos Lucena e Marlon Ruan Bernardo Araújo, da 1ª, 2ª e 3ª série do ensino médio, respectivamente, foram orientados pela professora de História Rozimeire Barros Soares, durante contraturno das aulas e em horários livres, realizando pesquisas e lendo sobre a história de Alagoas.

Para a docente, a realização de uma olimpíada sobre Alagoas é uma carência antiga que está sendo realizada. “Estou gostando muito da ideia, pois podemos levar o conhecimento para os alunos, além das belezas naturais do nosso Estado. Estou achando os estudantes bem interessados, e isso é muito bom, pois eles vão puder repassar uma informação muito válida”, conta Rozimeire.

Com o sonho de ser professor de História, o estudante Luiz Lucena afirma que a iniciativa das olimpíadas abriu portas para ele. “Sempre gostei muito da disciplina, mas nunca tinha focado para saber mais sobre o nosso Estado e, com a competição, uma vontade maior foi despertando em mim. Acho a disputa uma coisa muito legal, pois não somos inimigos, estamos todos trocando ideias e conhecimento”, relata o estudante.

Na Escola Teotônio Vilela, o grupo formado por alunos do 9º ano do ensino fundamental, orientado pelo professor Daython Alexandre, estava ansioso para o início da prova específica.

Everson da Silva Ramos fala da sua participação na olimpíada. “Está sendo um desafio, porque nunca fui muito bom em História. Comecei a tomar gosto com o professor Daython. Estou muito ansioso e acho que o nível não será fácil, mas tenho certeza que conseguiremos responder as questões”, afirma.

Prova 

A primeira fase do exame é realizada online. No primeiro dia, os candidatos respondem 20 questões objetivas; no segundo, 15 subjetivas, e, por fim, uma redação. Durante esta fase, as provas podem ser realizadas nos horários das 8h às 22h, a critério da equipe.

 A fase presencial, prevista para acontecer entre os dias 14 e 15 de setembro, ocorre na Escola Estadual José Correia da Silva Titara, localizada no Cepa, em Maceió. Classificam-se para essa fase as equipes que tiverem o melhor desempenho por Gerência Regional de Educação (Gere).

DEIXE SEU COMENTÁRIO