Home » Maceió » Aeroporto Internacional de Maceió será concedido à iniciativa privada

Aeroporto Internacional de Maceió será concedido à iniciativa privada

aeroportoOs estudos voltados à concessão do Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, em Maceió (AL),  foram aprovados na reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que aconteceu na tarde desta quarta-feira (23/08), no Palácio do Planalto. A proposta do governo federal é incluir o aeroporto da capital alagoana dentro do bloco Nordeste de terminais a serem concedidos à iniciativa privada. Além de Maceió, também integram esse bloco: Aracaju, João Pessoa, Campina Grande, Juazeiro do Norte e Recife.

A previsão é que o leilão ocorra até o segundo semestre de 2018 e o vencedor será responsável pela administração do bloco inteiro. Somente no aeroporto de Maceió, a necessidade de investimentos é estimada em R$ 500 milhões  ao longo do período de concessão, que é de 30 anos.

De acordo com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella, o  Zumbi dos Palmares é um dos principais aeroportos do Nordeste, com forte potencial de crescimento de movimentação pelo potencial turístico que representa para a região.  “Hoje, o aeroporto de Maceió integra a lista das poucas unidades do país que consegue manter-se com movimentação crescente, sendo o 5º aeroporto mais movimentado do nordeste”, destaca.

Durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, Quintella destacou os investimentos do ministério no terminal alagoano. “Já foram implantadas quatro novas pontes de embarque, a cobertura de quase 600 vagas de estacionamento, a reativação do terraço panorâmico e a implantação de uma loja do Duty Free”, enumerou o ministro.

Localizado em Rio Largo, na região metropolitana da capital, o aeroporto movimenta por dia, aproximadamente, 6,6 mil passageiros e é a principal porta de entrada do turismo da cidade.
Os aeroportos de Congonhas (SP) e Macaé (RJ) completam a lista dos aprovados pelo Conselho do PPI. Eles foram incluídos a pedido do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Congonhas deverá ser concedido individualmente.

DEIXE SEU COMENTÁRIO